Diretório de Artigos

O Que Você Tem Feito: Oração Ou “Choração”?

Oração Ou “Choração”?
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on reddit
Share on telegram
Share on email

Não ore mais por orar.
Não ore mais por dor.
Orar não é cobrar de Deus o porquê você está tendo problemas.
Orar também não é colocar em oração coisas do tipo: “o Senhor tem que me curar, eu já não aguento mais esta dor”.
Orar também não é dizer: “Pai, eu preciso de um milagre”.

Oração não é vã repetição, é diálogo com Deus, no idioma de Deus, ou seja, com base na Palavra, sabendo quem você é para Ele e o que Ele representa para você.

Tudo vem pela Palavra e não pelo nosso querer. Nossa oração sem estar embasada na Palavra de Deus é totalmente vazia!

Oração Ou “Choração”?

Orar não é ir para o quarto chorar, orar é assumir o que Deus lhe fala pela Palavra!

Deus nos garante que quando oramos, Ele não nos ignora e jamais nos repele! (“Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” João 6:37)

A base desta mensagem é Isaias 43:26: “Faze-me lembrar; entremos juntos em juízo; conta tu as tuas razões, para que te possas justificar.”


1º Despertar a memória de Deus 

“Faze-me lembrar” Isaias 43:26a

Antes de iniciar sua oração propriamente dita lembre-se diante de Deus de tudo aquilo que a Sua Palavra nos promete e também o que ela garante já nos pertencer, esta atitude alimenta o seu espírito com fé. Também ajuda a nos desligarmos dos problemas e nos concentrarmos em Deus.

Não lembre a Deus o quanto você sofre, pois essa atitude não move a mão de Deus, em vez disso enfatize a sua posição de filho de Deus. 

A oração mais conhecida dos cristãos diz “PAI NOSSO”, portanto, Deus é nosso Pai, mas será que nós estamos assumindo a posição de filhos de Deus? Ou será que estamos sendo “pedintes espirituais” mendigando uma “bençãozima pelo amor de Deus”? 

Nunca deixe de lado a sua condição de filho de Deus. Somos filhos e herdeiros de Deus, o Dono do ouro e da prata, Criador de tudo o que há. (“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito. Gálatas 3:13 e 14)

A Palavra garante a bênção: “Eu sou filho de Deus e sei dos meus direitos em Cristo Jesus e nada preparado contra mim prospera, em Nome de Jesus.” (“Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR. “ Isaias 54:17)

Quando nos colocamos na posição de filhos, assumimos o poder da semelhança com o Criador, assumimos também os direitos conquistados por Cristo na cruz.

Fale ao Pai da Sua poderosa mão, do Seu braço estendido a seu favor, de Suas grandezas e das obras e sinais que Ele já fez em seu favor. (“E hoje sabereis que falo, não com vossos filhos, que o não sabem, e não viram a instrução do SENHOR vosso Deus, a sua grandeza, a sua mão forte, e o seu braço estendido” Dt 11:2)

Na verdade temos Deus de um lado e o problema de outro, quanto mais desligados de Deus, mais aflitos pelos problemas estaremos e menos respostas do Senhor alcançaremos. Por este motivo é importante este passo preparatório para “lustrar” nosso espírito.

Não é questão só de conhecer a Palavra, pois isto muitos cristãos já estão bem firmes, mas é o ato de lembrar-se de tudo aquilo que a Palavra tem lhe dito ao coração sobre o que Deus é e sobre o que a Palavra diz que Deus é.

2º Entrar em oração junto com Deus, contra todo o mal. 

“Entremos juntos em juízo” Isaias 43:26 b

Oração é feita para decidir uma situação. Ela é como um julgamento que ocorre num tribunal terreno, só que este ocorre no tribunal divino.

Prepare-se para a batalha que você vai travar contra o inimigo. Junte em seu coração todas as provas da sua inocência e razão, descritas na Palavra, ou seja, use todas as declarações que a Bíblia fala sobre a sua situação.

Não vá para a batalha sozinho, vá juntamente com Deus, o vencedor, contra o seu inimigo.

Inicie a oração propriamente dita, especifique o motivo dela em Nome de Jesus e lance-se contra o diabo exigindo que ele vá embora da sua vida, família, saúde, fonte de renda, casamento, etc

A batalha da oração termina quando vencemos o nosso inimigo (dor, miséria, depressão, medo, etc.)

3º Não aceite nada diferente daquilo que você determinou na sua oração 

“Conta tu as tuas razões” Isaias 43:26 c

Não desista, não recue, não saia sem o seu troféu, que é a sua resposta, que é o mover de Deus na sua vida. Saiba o seu lugar já proporcionado em Jesus e não ceda. “…todo o dia e toda a noite jamais se calarão; ó vós, os que fazeis lembrar ao SENHOR, não haja descanso em vós, nem deis a ele descanso, até que confirme, e até que ponha a Jerusalém por louvor na terra.” Isaías 62:6b e 7

Erga a sua voz e não aceite outro veredicto diferente daquele que você determinou.

Nesta fase o demônio costuma te acusar, relembrando erros do passado e do presente, que você não merece ser abençoado, trás pensamentos de humilhação, que você é um pecador sujo, etc.

Se a acusação proceder, ou seja, se permanece algum pecado não confessado a Deus, acerte-se imediatamente com Deus (“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” 1 João 1:9) Após, pode mandar o diabo embora porque ele sabe que não pode permanecer.

Nesta fase o maligno vai querer plantar na sua mente toda a sorte de sementes de destruição e de desmerecimento do tipo “não vai dar”; “tem gente muito mais capacitada que você”; “seu tempo já passou”; “sua aparência é horrível, ninguém vai te querer”; “você não tem estudo nenhum”; “você fez uma faculdade muito fraca”; “o curso que você escolheu não tem valor nenhum no mercado”; “seu marido te acha velha”, etc. Nesta hora combata todo esse mal com a Palavra. 

Veio um pensamento contrário, faça como o Senhor Jesus em Mateus 4, use a Palavra. O diabo sabe que não pode ficar e foge desesperadamente. Assim você está resistindo a todo o mal e abrindo caminho para que as bênçãos de Deus te alcancem.

Lembre-se que as bênçãos de Deus nos são concedidas pela graça e mediante a fé. De nós mesmos e por nosso próprio braço nada seria possível e sim pelo sacrifício de Jesus na cruz.

4º Justificação 

“Para que te possas justificar” Isaias 43:26 d

Um fato muito importante, que faz com que muita gente fiel perca a bênção, e que deve ser mantido vivo em nós é que no sacrifício de Cristo conquistamos o direito de sermos justos, ou seja, através da fé em Cristo fomos justificados. Em outras palavras, em Jesus temos a “ficha limpa” como se nunca tivéssemos errado em toda a nossa vida. 

Saiba que Deus tem muito mais para nos dar do que apenas o pleito das nossas orações. (“Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera,” Efésios 3:20)

A Bíblia nos garante vitória.

Em Nome de Jesus.

Mônica Gouvêa Sgarbi Gazzarrini
E-mail: [email protected]

Visite artigos da escritora sobre a caminhada com Deus em:
http://bencaossemlimites.blogspot.com/ 
http://www.artigonal.com.br (selecione: religião) 
http://www.uol.com.br/bemzen (selecione: religiões)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on reddit
Share on telegram
Share on email
Os pontos de vista expressos neste artigo são de responsabilidade do autor.