Diretório de Artigos

“Práxis e Poésis: A libertação do véu formalista das históricas representações pictóricas”

O objetivo da pesquisa no campo das artes plásticas resolve-se no instante em que o “criar” seja concebido como um agir integrado há um viver humano e este ato de criação e vivencia se interligam a partir do que ele traz gravado em si de mais irreversível.

Saliento a percepção de si mesmo e dentro da ação torna-se umn aspecto relevante que distingue a criatividade humana movida por necessidades concretas sempre atuais e o potencial do homem durge na historia como um fator de realização e constante transformação.  ressalvo que nos é revelado que na contemporaneidade o artista também pode ser expectador participante de sua obra.

Portanto, o expectador deverá ansear a busca de elaborar motivos para julgar o valor do trabalho e logicamente a ausencia dos motivos simbólicos ou pragmáticos motiva-os a formular e a resolver uma questão que supera a questão retiniana e alcança a psique.

Portanto, o artista busca em sua substancia a própria arte ao passo que retoma o princípio de refletir e substanciar seu processo criativo e a catarse ocorre quando o artista concebe por além de limites que parte de uma série de pequenos atos repetidos que em si constitui uma atividade exaustiva.

Do exposto, reflitir ações voltadas para as sensações cognitivas que se assemelha ao mesmo tempo o anseio de superação seja no campo da estética, seja no campo pictórico ou cognitivo quem sabe? Mas para nosso alívio essa confusão não nos difere de outros artistas, mas sim nos assemelha.

Sem dúvida a poética da materialidade se cria pela necessidade do homem que se converte em necesidade de sua existencia.

Compartilhe este artigo...

Artigos em Destaque