Diretório de Artigos

Saiba um pouco mais sobre o Iluminismo

O Iluminismo foi um movimento surgido na França do século XVII, e defendia o domínio da razão sobre a visão teocêntrica, que vigorava na Europa desde a Idade Média.

Segundo os filósofos iluministas, a nova forma de pensamento tinha o propósito de iluminar as trevas em que se encontrava a sociedade.

Foi um movimento global, ou seja, abrangeu diversas áreas do conhecimento: filosofia, política, sociologia, economia e cultura. O uso da razão era, segundo os iluministas, o melhor caminho para se alcançar a liberdade, a autonomia e a emancipação. O epicentro do movimento foi a cidade de Paris. A maior parte das frases de reflexão iluministas são de pensadores franceses.

O pensamento iluminista defendia a criação de escolas às quais o povo tivesse acesso. Não foi imediata a implantação de escolas, mas para começar a divulgar o conhecimento alguns pesquisadores se reuniram e concretizaram a ideia da Enciclopédia, uma obra composta por 35 volumes, que reunia todo o conhecimento existente até então.

O Iluminismo também foi um movimento de reação ao absolutismo europeu, que tinha como características as estruturas feudais. A partir das ideias iluministas começou-se a pensar em uma forma de divisão do território que precedeu a criação de estados e capitais.

Quanto ao termo em si, “Iluminismo” é uma alusão à diferença que o movimento pretendia fazer no período vivido desde a Idade Média até aquele momento. Era um período de “trevas”, no qual o poder e o controle da Igreja regravam a cultura e a sociedade. Daí vem a idéia de “iluminar”. Em todas as áreas do conhecimento que o pensamento iluminista alcançou, foi notável a preocupação de pensadores e artistas que defendiam e acreditavam que o pensamento racional deveria ser levado adiante substituindo as crenças religiosas e o misticismo, que, segundo eles, bloqueavam a evolução do homem.

Nas artes plásticas o uso de uma tabela de cores mais ampla e próxima da realidade colocava o homem como o centro das coisas e do mundo. Assim como na filosofia, a pintura também passou a buscar respostas para as questões que, até então, eram justificadas somente pela igreja, pela fé.

Compartilhe este artigo...

Artigos em Destaque