Diretório de Artigos

Cabelos: comprar o que?

Novas tecnologias para tratar os cabelos.

Uma cena que todos os dia pode ser vista em supermercados, lojas de produtos cosméticos ou drogarias, são pessoas comprando produtos de tratamentos por seu cheirinho ou embalagem bonita.

Contudo Para que haja uma recuperação plena dos fios de cabelo um produto parecida ter muito mais que cheirinho bom. Confira a seguir.

O cabelo é composto basicamente por 85% de proteína que na conhecemos como queratina, 12% de água e os outros 3% se dividem entre matérias variadas.

Em sua divisão básica o cabelo apresenta três áreas distintas.

  • cutícula
  • cortes
  • medula

CUTÍCULA

Esta é a área externa do fio e em geral é rigida por conter em sua composição mais ligações de enxofre. Sua função primária é a proteção do interior do fio de cabelos das agressões externas. É a cutícula que estando desalinhada gera a sensação de aspereza quando tocamos nos cabelos.

CÓRTEX

cabmic.png

O córtex na verdade representa a maior parte da massa do fio de cabelo e é justamente nele que as reações químicas acontecem. È composto por células alongadas de queratina que são responsáveis pela elasticidade do cabelo.

Também é no córtex que encontramos os pigmentos naturais que dão a cor dos cabelos sendo que estes representam cerca de 1 % de sua estrutura total.

MEDULA

Micrografia eletrônica de varredura da

A medula na verdade é um corpo cavernoso que se localiza mais ao centro do fio de cabelo. Até o momento os pesquisadores não sabem precisar qual sua real função visto que alguns tipos de cabelo não a possuem

Uma característica comum que as diferentes estrutura do fio de cabelo tem em comum é sua composição básica. Estamos falando dos aminoácido, que no caso do fio de cabelo são 19.

Ocorre que durante muito tempo a queratina foi usada para reparar o cabelo danificado. Porém com as tecnologias existentes atualmente esse método é obsoleto.

A queratina tem peso molecular grande e por conta dessa característica não ocorre uma penetração profunda no fio de cabelo. A consequência é um reparo superficial. Outro ponto relevante é que para fazer o tratamento com queratina a cutícula capilar precisa ser muito dilatada e isso já é uma grande agressão para o fio.

Há contudo uma solução muito mais funcional que usa os aminoácidos para reparar os cabelos.

A grande vantagem desse sistema é o fato de que os aminoácidos tem peso molecular muito menor e que se carregados com carga positiva há uma espécie de auto procura das regiões lesionadas tratando assim o fio com matéria prima muito parecida com a original.

Grandes laboratórios como L’OREAL, PAUL MITCHELL e MATRIX tem investido pesado nesse tipo de tecnologia .

Assim sendo os aminoácidos permitem uma reconstrução mais profunda do fio e os efeitos são mais duradouros. Tanto cutícula como Córtex e Medula serão devidamente tratados garantindo cabelos radiantes e cheios de vida.

Vale ainda lembrar que tecnologia não é barato logo veja sempre qual o laboratório que está envolvido no procedimento de fabricação  do produto que for escolher para que não acabe comprando gato por lebre.

Os direitos autorais e pontos de vista expressos neste artigo são de responsabilidade do autor.

Compartilhe este artigo...

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Veja também...

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email